SAÚDE E CUIDADOS MÉDICOS

Há mais de 30 anos o Centro Médico São Camilo cuida da saúde de Indaiatuba e região. Cuidado e tradição que ultrapassa gerações.

TRATAMENTO MÉDICO

Priorizar a saúde e bem estar dos pacientes através de uma equipe médica responsável e eficiente é o compromisso do São Camilo.

PSICÓLOGOS

Compreender e analisar o comportamento humano para promover a saúde mental é o trabalho dos Psicólogos do Centro Médico São Camilo.

ACOLHIMENTO MÉDICO

Informações, orientação e acompanhamento médico quanto aos melhores métodos e encaminhamento aos profissionais de saúde ideais.

PRONTO ATENDIMENTO

O Centro Médico São Camilo oferece pronto atendimento adulto e pediátrico e situações de urgência e emergência, de Segunda a Sábado 8h às 21h

PUERICULTURA

Acompanhamento e orientação médica da criança e adolescente, garantindo seu desenvolvimento saudável.

SOBRE O CENTRO MÉDICO SÃO CAMILO

Há mais de 30 anos o Centro Médico São Camilo cuida da saúde de Indaiatuba e região com dedicação e competência. Tradição e confiança passam de geração em geração garantindo o relacionamento de respeito e credibilidade entre a equipe e os pacientes.

Um Centro Médico completo com especialidades médicas como Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia, Pneumologia adulto e pediátrico, Gastroenterologia, Neurologia, Psicologia adulto e pediátrico, Nutrição adulto e infantil, Pronto atendimento adulto e pediátrico, Laboratório de análises clínicas e vacinação adulto e pediátrico.

A saúde e bem estar dos nossos pacientes em todas as fases da vida é o nosso objetivo!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Acidentes domésticos aumentam em período de férias.

Data: 03/01/2018 às 09:56

Fonte: Portalsoin

As férias escolares, ansiosamente aguardadas pelas crianças, também costumam ser bastante temidas pelos pais. Não é à toa: o número de acidentes domésticos nesses períodos costuma aumentar em até 20%, o que pode substituir felicidade por tristeza em muitos lares.

Com o tempo livre em casa, no quintal e até na calçada, qualquer objeto ou brincadeira podem significar um possível acidente, por isso os adultos devem ficar atentos o tempo todo.

É claro que não dá para evitar todos os incidentes, mas há maneiras e atitudes que ajudam na prevenção dessas eventualidades, como adotar protetores de tomadas para evitar choques elétricos – assim como manter ocultos os fios dos aparelhos eletrodomésticos.

Janelas devem sempre estar protegidas por grades ou telas, para evitar as quedas. Não deixe móveis próximos das janelas, para que não sejam utilizados pelos pequenos como escada – vale lembrar que tudo é novo para eles e uma janela significa uma nova experiência.

cozinha é o lugar mais perigoso da casa e o sinal precisa ficar sempre vermelho quando a criança estiver nesse cômodo. Mesmo com proteção térmica, os guris devem manter distância do fogão e do forno, o registro do gás deve ficar desligado quando não estiver em uso e os cabos das panelasprecisam sempre ficar virados para dentro, o que previne possíveis esbarrões.

Os armários têm que ser fixados à parede e é recomendável que suas gavetas sejam trancadas à chave. Caso o móvel não tenha esse recurso, objetos cortantes como os talheres devem ficar fora do alcance das crianças.

No banheiro, é aconselhável que o piso seja antiderrapante para evitar queda, o vaso sanitário precisa ficar com a tampa abaixada e os produtos de higiene não podem ficar no chão – lembre-se que xampus são coloridos e cheirosos, o que chama a atenção das crianças.

É o mesmo caso dos produtos de limpeza: jamais podem ficar ao alcance das crianças e não utilize embalagens como garrafas de refrigerantes para depositar amaciantes ou água sanitária, pois podem ser confundidos com bebidas e serem consumidos.

Há, ainda, muitas outras pequenas atitudes que previnem acidentes, como adotar calçados anatômicos com solado antiderrapante, verificar os brinquedos para certificar-se de que não há partes que podem ser engolidas e retirar os tapetes e outros objetos que provocariam escorregões ou tropeções.

No entanto, o fato é que não é possível ter o controle total, por isso o mais recomendável é, além das medidas preventivas, manter um bom diálogo com as crianças, explicando os perigos de algumas situações e quais atitudes devem ser evitadas – afinal até uma planta dentro de casa, aparentemente inofensiva, pode ser perigosa se ingerida.

Mas os pais não devem impedir as crianças de brincar, afinal a infância é a fase de desenvolvimento das habilidades físicas e cognitivas, e toda atividade estimula seu processo de crescimento. Portanto, toda brincadeira é uma descoberta e deve ser incentivada. Mas sempre com os olhos e asas de coruja por perto.

MEU FILHO BATEU A CABEÇA, E AGORA?

Data: 15/09/2017 às 10:01

Fonte: Pedline

Situação muito comum, principalmente para as crianças, são as quedas com trauma na cabeça. Isto ocorre muito em crianças por que a cabeça, principalmente em menores de 2 anos, é proporcionalmente maior que o corpo. Por ser mais pesada, a cabeça é mais facilmente projetada provocando o trauma.
Esta situação gera muita angústia para os pais e muitas dúvidas. As perguntas mais frequentes são: quando devo levar meu filho ao pronto socorro? Ele pode dormir? Quais são os sinais de gravidade? Precisa fazer Rx?
Felizmente, na maioria das vezes, as quedas são triviais e não provocam nenhum tipo de lesão mais grave, e não é necessário procurar o pronto socorro.
As crianças com menores de 2 anos, por ter os ossos do crânio mais “molinhos´´, são as que requerem mais atenção. As situações que estão relacionadas com maior risco são: queda em criança menor de 3 meses; queda de mais de 1 metro para crianças com menos de 2 anos e 1,5 metros para crianças maiores de 2 anos; queda de mais de 4 degraus de escada; queda de bicicleta sem capacete; acidente automobilístico com vítimas; perda de consciência por mais de 1 minuto após a queda; presença de galos na cabeça, principalmente na região das têmporas e na região de trás da cabeça; e sangramento no ouvido.
Outra questão que gera bastante anseio são os vômitos. Os vômitos que ocorrem logo após a queda geralmente estão relacionados com o choro e o “susto´´, e não significam nada mais grave. Os que mais preocupam são os que iniciam algumas horas após a queda, são repetitivos e geralmente estão associados com sonolência.
Dor de cabeça também é muito frequente após um trauma na cabeça e deve ser valorizado quando a dor é intensa e limita as atividades da criança.
Posso deixar meu filho dormir após batera a cabeça? As mãe sempre tem essa dúvida e sempre tentam manter a criança acordada. É normal a criança dormir após a queda devido ao choro e o stress. A mãe deve se preocupar com a criança que dorme e é difícil de acordar.
Quando precisa fazer Rx? Ao contrário do que a maioria das pessoas imaginam o Rx não ajuda avaliar a gravidade do trauma. Quando uma criança tem alguma lesão mais grave, como coágulo ou inchaço dentro da cabeça, o exame mais adequado é uma tomografia, que consegue avaliar dentro da cabeça, enquanto o Rx só avalia por fora. Mas a tomografia é um exame que tem que ser realizado com cuidado e com indicação precisa, já que envolve grande quantidade de radiação, que no futuro pode estar relacionada com alguns tipos de câncer, como leucemias e tumores cerebrais.
Mas não há motivo de medo ou de superproteger a criança, limitando o seu desenvolvimento normal. O mais importante é a prevenção. Criança deve sempre estar sob supervisão de um adulto, e medidas de segurança sempre adotadas para minimizar o trauma.
Se seu filho caiu, bateu a cabeça e está bem, sem os sintomas descritos acima, não há necessidade de avaliação médica de urgência, e sim, de observação. Na piora do quadro procurar sempre o serviço de emergência.

Resumindo:
O traumatismo cranioencefálico (TCE), refere-se a qualquer trauma na região da cabeça. É um problema comum na infância e uma das principais causas de consulta de urgência em pediatria.
Vômitos, palidez e sonolência são comuns logo após a queda e, isoladamente, não preocupam.
As primeiras 24 horas são as mais críticas. É aconselhável que a criança permaneça em companhia de alguém confiável durante este período.

Abaixo estão os principais sinais de alerta, e neste caso é necessário avaliação médica imediata:

– vômitos de repetição (geralmente com início 4-6h após o trauma);
– dor de cabeça de forte intensidade que não alivia com analgésico;
– sonolência excessiva fora do horário de dormir;
– confusão mental;
– déficit motor (não consegue mexer um membro);
– crise convulsiva;
– perda de líquido claro ou sangue pelo ouvido ou nariz;
– fontanela (“moleira´´) abaulada;
– desmaio, fraqueza, diminuição da força, formigamento nas pernas ou na metade do corpo;
– dificuldade para falar ou entender;
– diminuição da visão; e
– alteração no tamanho das pupilas.

DATA: 15/09/2017 às 10:01

FONTE: Pedline

O Centro Médico São Camilo informa que a partir de 01/09/2017 não abrirá aos Domingos.

Data: 16/08/2017 às 14:15

Fonte:

O Centro Médico São Camilo informa que a partir de 01/09/2017 não abrirá aos Domingos.

NOSSOS MÉDICOS ESPECIALISTAS

Conheça a nossa equipe de profissionais.
Em todas as fases da vida, conte com o São Camilo!

DR. ANTONIO CARLOS GIROTTO

35.452

PEDIATRA

DRA. EVANIZE GIROTTO

95.256

PEDIATRA

DRA. PAULA BEATRIZ

147.647

PEDIATRA

DRA. CRISTIANE BARRETO

57.463

PNEUMOLOGISTA

DR. THOMAS TICHAUER

81.715

NEUROLOGISTA

DRA. CRISTIANE AYOSA

06/67850

PSICOLOGA

IMUNOVACIN

19 3801-4368

CLINICA DE VACINAS

TIRE SUAS DÚVIDAS

Entre em contato com a equipe do São Camilo e tire suas dúvidas.
Estamos aqui para lhe ajudar!